Culinária

5 motivos para consumir mais sardinha

© iStock

Entre as diversas opções de proteínas à disposição no mercado (carnes bovinas e suínas, frangos e peixes), uma espécie poderia receber o troféu como a mais nobre tratando-se de alimentação saudável: a sardinha. Curiosamente, um dos alimentos mais acessíveis em termos de preço possui nutrientes que trazem inúmeras contribuições para o corpo, passando pela saúde cardiovascular, o desenvolvimento cerebral e dos ossos, o combate à depressão, entre outros.

Mas o que faz este alimento tão rico comparado a outros, incluindo espécies nobres de peixes como o salmão? A explicação vem de sua origem: as sardinhas são essencialmente selvagens – ao contrário de outros animais e também outras espécies de peixes, que são cultivados em cativeiro –, e, por isso, possuem uma alimentação muito mais rica que os seus “concorrentes”.

Além disso, o seu hábito migratório e o fato de estar na base da cadeia alimentar também são fatores que contribuem para a saúde deste peixe.

A Gomes da Costa, líder da América Latina na fabricação de peixes em lata, selecionou algumas das curiosidades que explicam a razão de sardinha oferecer tantos benefícios para a saúde.

Muito procuradas por consumidores, pela sua praticidade, as sardinhas em lata possuem as mesmas propriedades nutricionais das versões in natura. Isso acontece graças ao modo envasamento que dispensa a adição de conservantes.

1. Ricas em Ômega 3

O ácido graxo Ômega 3 é uma gordura com inúmeros benefícios e que, por não ser produzida pelo organismo, necessita ser ingerida por meio da alimentação. E os peixes são os mais ricos em Ômega 3, adquiridos especialmente pela sua alimentação de fito plâncton.

Dessa forma, peixes que estão na base da cadeia alimentar, como a sardinha possuem maior concentração de Ômega 3 comparada aos peixes maiores. Uma lata de sardinha por dia cobre toda a necessidade de Ômega 3 que o organismo precisa.

Além disso, outro fator que favorece a sardinha é o seu hábito migratório, que exige que seu corpo armazene maior quantidade desta gordura para suportar as mudanças de temperatura.

2. Vitamina D

As sardinhas também são fonte de Vitamina D, essencial para o corpo e que previne, entre outras coisas, à depressão. Esta vitamina também auxilia no desenvolvimento ósseo, no sistema imunológico e no metabolismo.

3. Livre de Mercúrio

Os níveis de Mercúrio encontrados em peixes maiores, que estão no topo da cadeia alimentar, podem ser arriscados para gestantes, por exemplo. No entanto, elas podem se alimentar de sardinha à vontade: por se alimentarem basicamente de fito plâncton, seu corpo possui níveis muito pequenos desta substância.

4. Proteínas

As proteínas são responsáveis, entre outras coisas, pelo desenvolvimento dos músculos. E as sardinhas possuem um nível elevado deste nutriente: cada 100g deste pescado possui, em média, 22g de proteína, o que representa mais de ¼ da quantidade necessária deste nutriente por dia.

5. Cálcio

Nutriente fundamental para o desenvolvimento ósseo, o Cálcio está presente especificamente nas versões enlatadas. Isso porque, por serem pré-assadas a altas temperaturas, as sardinhas têm seus osso amolecidos e, portanto, favoráveis para o consumo.

Uma lata de sardinha possui a mesma quantidade de Cálcio de um copo de leite e cobre mais de ¼ da quantidade de Cálcio que o organismo precisa por dia.

Comentar

Clique aqui para postar um comentário

Redes Sociais

/ Free WordPress Plugins and WordPress Themes by Silicon Themes. Join us right now!

GeraLinks - Agregador de links